Prisão

walls
Lá fora, enquanto misturava o cimento e a areia, o homem olhava para os incompletos muros, puzzles de tijolos, que formavam rectângulos desalinhados no terreno. Faltava tanto para erguer o seu lar mas já pensava nas tintas que tinha de comprar. Não deixava de sentir uma certa estranheza. A liberdade de poder escolher, de construir a sua vida. Olhava para a sua obra e já via o seu futuro. Sorriu, limpou a testa, e continuou.

 

Carlos Rocha “Escrita Criativa” – exercício de listas, retiro de Verão UBP – Casa da Torre 24-8-2013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s