o armazém

Acredito na espontaneidade guiada. Para isto, o poeta deve ter algumas reservas… de palavras, sons, ou imagens, aquelas que zumbem ao passar por nós como abelhas. Devem ser apanhadas rapidamente e guardadas no bolso. Sou preguiçoso para fazer isto, mas sei que estou a dar um bom conselho.

Pablo Neruda

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s