A menina do mar

Uma proposta de um grupo no Facebook fez-me  recordar a Menina do Mar da Sophia de Mello Breyner Andresen. A Menina do Mar e a Sophia transportam-me para as aulas de Português com uma das melhores professoras que já tive. A professora Clara Rebelo.  Determinante na minha relação com a escrita e a leitura. A minha iniciação à poesia e ao maravilhoso.

Sei ainda de cor um dos poemas da Sophia que estudámos na aula:

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.

Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s