Um céu vasto e branco

Texto 1 cenário

Um céu vasto e branco

Um mar plano e agreste, silencioso

A areia molhada e insistente, com cheiro a sal e suor

A prancha moribunda, naufragada nos seixos, por entre estrelas e algas verdes

Texto 2 personagem

Ela fita o horizonte agreste e plano. Nela paira um silêncio insistente e molhado. A pergunta, branca, debate-se entre seixos, estrelas e algas. Precisava de respostas. E o horizonte apenas lhe devolvia o olhar moribundo.Era muito nova para desistir. Era forte, tinha de lutar. Pelos seus sonhos, para continuar viva, para ser feliz. Sempre fora atrás daquilo que ambicionava, sempre dera tudo por aquilo em que acreditava. Sal, suor, lágrimas, risos. Determinada. Sempre disseram que ela era muito determinada. Fora a mais jovem surfista a atingir os primeiros lugares dos campeonatos mundiais. Construíra uma reputação de coragem e invencibilidade, sempre difícil para qualquer mulher num mundo desportivo essencialmente masculino. O mar era o seu deus e o seu sol e o seu chão. A dedicação ao seu deus era total. Fizera de si uma máquina bem treinada. Deixara para trás família, amigos, namorados, sempre à procura da próxima onda, do próximo encontro com a própria vida. Mas agora a máquina falhava. Sempre se considerara invencível, mas agora precisava de uma coragem que não sabia se tinha. A palavra era pesada e fria: cancro. E de repente não tinha chão, não tinha certezas. O horizonte fitava-a devolvendo-lhe o silêncio e a interrogação.

Exercício (cenário):

A nossa tendência natural seria descrever as personagens das fotografias e inventar uma história ou biografia. No entanto, o que se pretende em primeiro lugar é que se descreva o local onde está a personagem. O que é, como é, cores, cheiros, o que aquilo te sugere.
Texto 1.
Depois de o fazer, descreve a pessoa. Podes fazer a ligação entre os dois textos, repetindo expressões e adjectivos.
Texto 2.

No texto anterior, Telefonema, segui as indicações do exercício concebido pelo Pedro Ferreira, mas sem passar pelas etapas formalmente. Neste texto achei que valia mesmo a pena seguir as indicações  e ir buscar adjetivos e mesmo ideias impregnadas ou sugeridas pelo texto 1 para a construção da personagem.  Gostei.

2 thoughts on “Um céu vasto e branco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s