Posso ter inventado tudo

A ironia serve para acrescentar sentido(s) ao texto, serve para incluir o leitor no jogo, serve para desconstruir o texto e a vida, para não nos levarmos tanto a sério, ou para nos levarmos a sério da melhor maneira.

O exercício de hoje do Curso de Escrita Criativa consistiu em pegar num texto “sério” da Inês Pedrosa e desconstruí-lo através da ironia – utilizando largamente as ferramentas próprias do género: inclusão de personagens caricatas ou de figuras como o anti-herói, utilização de palavras pouco usuais, por vezes mudanças para um registo popular ou coloquial; uso de superlativos, hipérboles, muitos adjetivos e advérbios; perguntas de retórica, frases longas, aspas, itálicos, etc., inversão  da ordem das palavras, jogos de palavras, trocadilhos. A acrescentar a isto, ainda a regra de utilizar palavras como columbofilia, orelheira, facebook, trânsito intestinal e outras que tais, mas quem quiser experimentar pode escolher o que achar bem…  Pode dar textos com muita ironia🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s